7 de jan de 2013

teatro-escola casa do rebanho

O que durante muitos anos foi uma utopia, virou sonho em 2012.

O que foi sonho em 2012 está virando projeto e vai virar uma realidade em 2013.

É o TEATRO-ESCOLA CASA DO REBANHO.

Desde muito tempo, eu (Adriana Amorim), Alam Félix e as crianças alimentamos, como muitos dos nossos amigos e sei que muitos desconhecidos também, o sonho de termos um espaço cultural nosso, com nossa cara, onde fosse possível socializar nossas práticas aprendidas em tantos anos de labuta e descobertas.

Muitos de nós atores e professores desejamos essa autonomia, uma liberdade conquistada, um espaço onde possamos fazer uma decoração que seja a nossa cara, dar aulas onde a pegada seja tudo aquilo em que acreditamos, sem ter medo do patrão, sem ter que nos dobrarmos a esta ou aquela manobra do dono da ONG, enfim, oferecer ao mundo aquilo que recebemos e sobretudo que conquistamos e enfim trabalharmos de fato, na real, para a construção do mundo com o qual sonhamos.

Alguns colegas nossos já realizaram este sonho.

Em Salvador, temos só para ficar em dois exemplos, o TECA-TEATRO (Clique aqui para acessar a página no facebook), escola de teatro para crianças, fruto do trabalho e vontade da família Luciana Comin, Marcone Araponga e sua doce Luíza.


Também o projeto Teatro Griô, (Clique aqui para acessar a página no facebook) dos também amigos e também um projeto de família (olha que dado curioso) Tânia Soares, Rafael Morais e sua doce Clara.


Que lindo diagnosticar essa coisa de que 3 famílias de artistas - só para contar estas - estão conseguindo consolidar seus projetos dessa natureza. Alguém se interessa no mestrado? Quais as causas dessa incidência?

Será a possibilidade de conversar sobre esse tema no café, no almoço ou no jantar?
Será a delícia de conhecer o cabelo desgrenhado e o bafo de demanhãzinha, ou o 'pum' da noite de cada um dos sócios?
Será o fato de fazermos viagens juntas e termos sempre ideias a compartilhar?
Será o fato de gerenciarmos o dinheiro da família e conseguirmos, com este modelo pensarmos na gestão da  escola?
Será o fato de estarmos acostumados às diferenças, aos conflitos que sempre acabam em acordos e em crescimento?
Será só pelo fato de amarmos tanto uns aos outros?

Enfim, quaisquer que sejam as razões dessa incidência, deixa isso pra lá que o post não é sobre isso.

É sobre a concretização desse sonho.

No Bairro Brasil, em Vitória da Conquista, em breve será inaugurado o TEATRO-ESCOLA CASA DO REBANHO.

Neste espaço, além de oficinas de diversas modalidades, ofereceremos à comunidade um espaço de troca cultural, com apresentações de cenas, saraus, improvisações, exposições artísticas, exibição comentada de filmes.

Neste espaço pretendemos disponibilizar nosso pequeno acervo de livros, discos, filmes, obras pictóricas, figurino, cenário, para os interessados em participar do nosso projeto. O Bairro Brasil, onde moro e onde passei parte de minha infância, fica no chamado 'lado de lá' da cidade. Uma periferia geralmente  marginalizada pelo centro da cidade e pelos bairros ditos do 'lado de cá'. Obviamente pra gente, a relação é oposta. Nós somos o 'cá' e eles o 'lá'. O fato é que a diferença existe e não é apenas geográfica ou social. ela é cultural. Não é por acaso que a BR-116, conhecida como Rio-Bahia, foi batizada de Av. da Integração, numa tentativa, ainda que ingênua, louvável de unir estes dois mundos reconhecida e historicamente separados.

Av. da Integração

As pessoas daqui, muitas vezes tendem a ir para o centro ou para a região da Olívia Flores (A Vieira Souto de Conquista) em busca de cultura 'de alto nível'. Gastronomia, música 'de qualidade', enfim, outra pegada.

No fundo nem culpo tanto quem pensa assim, quer seja de lá ou de cá.

Olhando rapidamente, o que se vê no Bairro Brasil é mesmo uma profusão de igrejas evangélicas, botecos, churrascarias e muito, muito, muito carro de som atormentando a vida alheia, violando completamente a noção de espaço público. Quase um concurso para se definir o motorista mais babaca.

Mas, é só rapidamente.


Se for prestar atenção, vamos encontrar um feira com uma atividade impressionante (sobretudo nos fins de semana), com um sem número de pessoas das mais diversas origens, com sua fala característica, com sua gastronomia peculiar (Dá-lhe Minha Deusa). Vamos encontrar o Parque Bateias, na lagoa de mesmo nome, onde se pode ver a cidade, andar, pedalar, com um mini-teatro de arena lindíssimo, de madeira no melhor estilo japonês, com a natureza de fundo. Tem o monumento (abandonado) a Glauber Rocha. Tem a  Av. Frei Benjamim (a Olívia Flores do Bairro Brasil) com seus restaurantes cada vez mais diversos. E tem muito mais coisa que com certeza eu ainda não conheço. E em breve, insisto, tem o TEATRO-ESCOLA CASA DO REBANHO.

Fazemos muito gosto que seja aqui, porque queremos não apenas contribuir com o desenvolvimento cultural do bairro, como - sobretudo - aprender a dialogar com ele.

Uma das inspirações para nosso projeto foi o Espaço Imaginário, em Rio de Contas, onde são realizadas ações culturais. É uma pequena casa antiga, com um quintal muito gostoso, onde funciona, além de uma pizzaria deliciosa, uma loja de roupas e de artesanato, uma sala multi, onde são realizados shows e exibição de filmes. Um achado. Nós que estávamos lutando por um espaço ideal para nosso projeto, descobrimos que o ideal mesmo é ter vontade, saúde, coragem e amigos. Faltava a coragem. Agora ela chegou!







Espaço Imaginário em Rio de Contas (Chapada Diamantina) Bahia





Não tinha nome melhor para o espaço
Nosso Reveillon no Espaço Imaginário

Imagem enviada por amiga que já conhece nosso sonho. É isso aí, se lembrar da gente, manda uma ideia!

Vamos que vamos.

Abrir a CASA DO REBANHO requer trabalho e um deles é atualizar o blog para atrair parceiros.

Sabemos da importância da parceria com os artistas da terra. Não somos os primeiros nem os únicos com uma proposta parecida, sabemos disso. Por tanto, agora, é implementar o diálogo, juntar parceiros e tornar esse sonho que é de tantos, uma realidade.

Pra quem tá com a gente, seja bem-vindo.

Sugestões, estamos aceitando. O que temos, é para o mundo. Daqui levaremos apenas a alegria de termos melhorado a casa por onde passamos por um tempo. Se der pra deixar esse mundo melhor para nossos filhos, netos, amigos e mesmo desconhecidos que são gente como nós, já vai dar pra morrer feliz. O que aprendemos com o mundo, queremos devolver a ele.

QUE VENHA O TEATRO-ESCOLA CASA DO REBANHO.



8 comentários:

  1. Que lindo Drica! Força pra você, Alam e as crianças. Estamos daqui mandando as melhores energias e à disposição pra papos e trocas. Um beijo nessa família admirável!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recebemos daqui sua energia, querido. Com certeza ai ter que rolar o bate-papo! Abraços.

      Excluir
  2. Que ótimo Drica!!! ( olha a intimidade :D )

    Estou a disposição no que me for de alcance!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oxente, menino, que cerimônia! Com certeza vamos contar com os artistas amigos!

      Excluir
  3. Lindo, lindo Drika! Parabéns! Estou aqui para o que der e vier! Vamos construir esse espaço sim. Vamos concretizar esse sonho! Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juntos somos fortes! (parece slogan de vereador! KKKKKKK). Em breve nos reuniremos para pensar em estratégias. Viu, prima?

      Excluir
  4. Drica, se puder ajudar a semear nesse canteiro, não se avexe em me procurar, ok? tenho um saco de várias sementes, de variadas cores e sabores de repente se a gente juntar as cozinhas e canteiros... quem sabe?? Paz e Bem!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, super. Estamos articulando algumas oficinas técnicas e o apoio do Centro, uma parceria, seria fundamental.

      Excluir